logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 12 estados.

Weintraub terá que explicar declarações de que há plantações de maconha em universidades

Home / Informativos / Leis e Notícias /

10 de dezembro, 2019 por Luiz Antonio

Weintraub é convocado e, por isso, é obrigado a comparecer à comissão

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados convocou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para dar explicações sobre declaração dada à imprensa de que nas universidades federais há extensivas plantações de maconha e que seus laboratórios de química são usados para a síntese de drogas. A audiência será na próxima quarta-feira (11).

O deputado Alencar Santana Braga (PT-SP), um dos requerentes da vinda do ministro, ressalta que Weintraub não apresentou provas de suas acusações. “Não podemos admitir que um ministro de Estado, com a exigência ética que se faz necessária para ocupá-lo, difame e ofenda um patrimônio do povo brasileiro que são as universidades federais.”

Em outro requerimento, 12 deputados do PT também reclamam da postura do ministro. “Com a posse de Abraham Weintraub o MEC se transformou em propagador de polêmicas e ataques à educação pública e seus profissionais, sendo o atual ministro o principal porta-voz.”

“As universidades públicas são essenciais à soberania nacional e ao desenvolvimento econômico. São um verdadeiro patrimônio do povo brasileiro, quer precisa ser valorizado e não objeto de ataques a todo o momento”, defende o deputado Bacelar (Podemos-BA).

Privilégios

A convocação de Weintraub foi proposta também por deputados do Psol, que querem aproveitar a presença do ministro para questioná-lo sobre “suspeitas de que estaria havendo tratamento privilegiado a empresários amigos na autorização para funcionamento de cursos de pós-graduação”.

O ministro da Educação será ouvido no plenário 2, a partir das 10 horas.

Fonte: Agência Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados