logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 15 estados.

Correio Braziliense: Gurgel sai em defesa do reajuste

Home / Informativos / Leis e Notícias /

08 de maio, 2012 por Poliana Nunes

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, defendeu ontem que o governo federal conceda reajuste ao Poder Judiciário. O Ministério Público Federal enviou parecer no fim de abril ao Supremo Tribunal Federal no qual se manifesta favorável à ação proposta pela Associação Nacional dos Agentes de Segurança do Poder Judiciário da União, que reclama da não inclusão do aumento salarial de juízes e servidores dos tribunais no Orçamento Geral da União de 2012.“É uma manifestação que examina a questão da constitucionalidade da maneira como o assunto do orçamento do Judiciário foi conduzido pela presidente da República. Tendo em vista a autonomia do Judiciário, a Presidência da República deveria ter encaminhado (o orçamento) tal como proposto”, afirmou Gurgel.De acordo com o procurador-geral, a solução é que o Supremo faça uma “exortação” para que o reajuste seja incorporado à proposta orçamentária de 2013. No parecer enviado ao Supremo, o MPF não pede a anulação do orçamento em vigor, uma vez que tal medida “imobilizaria” o Estado brasileiro.No ano passado, o governo recomendou ao Congresso que não aprovasse o reajuste do Judiciário, o que causou uma indisposição entre o então presidente do STF, Cezar Peluso, e integrantes do Poder Executivo.Gurgel afirmou ontem também que pedirá a abertura de inquérito contra o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), para apurar o suposto envolvimento dele com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, uma vez que o próprio tucano pediu a investigação. Em relação ao governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), o procurador observou que há fatos que estão sendo examinados pela PGR “que poderão vir a motivar novos inquéritos”.Fonte: Correio Braziliense – 08/05/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados