logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 15 estados.

VALOR ECONÔMICO: ECT AVISA QUE VAI CORTAR O PONTO DOS GREVISTAS

Home / Informativos / Leis e Notícias /

03 de julho, 2008 por Poliana Nunes

A paralisação dos funcionários da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) fez com que 23 milhões de objetos ficassem retidos nos depósitos da empresa em todo o Brasil. Segundo a assessoria dos Correios, o volume diário de movimentação em dias normais é de 33 milhões de objetivos. Desde terça-feira, cerca de 80% dos funcionários do setor operacional – num total de 80 mil pessoas – estão parados no país reivindicando o cumprimento integral de um compromisso assinado com a empresa, em novembro de 2007, segundo a representação dos funcionários.

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), os principais pontos do acordo não cumpridos são a incorporação de 30% de adicional de periculosidade nos salários, negociação do plano de carreira e participação nos lucros.

José Gonçalves, um dos representantes da Fentect, afirma que 23 Estados e o Distrito Federal estão com os serviços de entrega de correspondências prejudicados. Apenas os serviços em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins não foram interrompidos. A assessoria dos Correios divulgou um balanço informando que 21 Estados mais o Distrito Federal tiveram ausências devido a greve.

De acordo com os correios, 40% dos funcionários estão parados. Os Estados da Paraíba (82%) e Pernambuco (80%) são os mais atingidos pela greve. Em São Paulo, segundo a empresa, algumas unidades voltaram a operar ontem e o índice de adesão caiu de 20% no primeiro dia para 18%.

Os Correios irão entrar nos próximos dias com um ” pedido de abusividade do movimento ” , segundo a assessoria. Além disso, ficou mantido o posicionamento de cortar o ponto dos grevistas. A empresa alega que o compromisso assinado em 2007 foi atendido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados