logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 13 estados.

Servidores punidos

Home / Informativos / Leis e Notícias /

13 de novembro, 2012 por Poliana Nunes

O governo federal demitiu 3.394 funcionários por irregularidades de toda ordem entre janeiro de 2003 e outubro passado, segundo dados da Controladoria-Geral da União (CGU). Nesse período, houve ainda 253 cassações de aposentadoria e 336 destituições de cargos em comissão e de funções comissionadas. Apenas de janeiro a outubro de 2012, foram contabilizadas 450 punições, pouco abaixo das 465, no mesmo período do ano passado.Entre as pastas, o Ministério da Previdência Social (MPS) está no topo, com 983 expulsos desde 2003, seguido pelo Ministério da Justiça (MJ), com 620. Na sequência, vêm os ministérios da Educação, com 615, da Saúde (455) e da Fazenda (420). A pesquisa separa as expulsões por estado de lotação do servidor, a partir de 2007. Nesse tópico, o Rio de Janeiro é o campeão (505 pessoas). Logo abaixo, estão Distrito Federal (360) e São Paulo (271). A seguir, Amazonas e Paraná (133 e 131, respectivamente).JudiciárioServidores da Justiça farão um ato nacional, hoje, às 15h, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF). O objetivo é garantir reajuste de 100% da Gratificação de Atividade Judiciária (GAJ), o que resultaria em aumento real de até 33% no salário. "Vamos cobrar o acordo feito pelo ministro Ayres Britto, presidente do STF", contou Sheila Tinoco, diretora do Sindicato dos Servidores da Justiça (Sindjus-DF).Os trabalhadores temem que, com a aposentadoria de Britto, no próximo dia 16, tudo que foi negociado por ele com o Executivo vá por água abaixo. "Ele nos prometeu remanejar as verbas e assegurar no orçamento próprio do Judiciário os R$ 714 milhões para completar os 15,8% de aumento, em três anos, dados pelo governo a todas as categorias", lembrou a dirigente sindical.Fonte: Correio Braziliense – 13/11/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados