logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 15 estados.

Correio Braziliense: professores da UNB vão discutir validade de Assembleia

Home / Informativos / Leis e Notícias /

20 de agosto, 2012 por Poliana Nunes

As aulas na Universidade de Brasília (UnB) serão retomadas hoje em meio a manifestações de professores e estudantes. Docentes a favor da continuidade da paralisação reclamaram da forma como foi conduzida a última assembleia, na qual saiu a iniciativa para retomar as atividades. Mobilizado, o Comando Local de Greve (CLG) se reunirá hoje, às 9h, na Faculdade de Educação, para discutir a validade da decisão. Horas após a divulgação do resultado, alunos também começaram a se articular nas redes sociais para fazer um ato de repúdio contra a deliberação, também por entenderem que não houve ganhos com o fim do movimento.Apesar das manifestações, o Decanato de Graduação elaborou um calendário de aulas que será apresentado na próxima quinta-feira ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) para discussão e aprovação (leia quadro). A tendência é que alguns professores só voltem ao trabalho após essa reunião. "A assembleia deliberou pelo retorno imediato, e a minha função é convocar todo mundo para retomar as atividades na segunda-feira (hoje)", disse o decano de Graduação, José Américo. A greve dos professores durou 89 dias e, com a paralisação, o primeiro semestre de 2012 foi interrompido a sete semanas do fim.ValidadeJá estava programada para hoje uma reunião do Comando Local de Greve (CLG), mas, devido às manifestações de professores contrários à retomada das aulas, o grupo abriu o encontro a outros participantes. Os docentes discutirão a validade da decisão tomada na sexta-feira. "A AdUnB (Associação dos Docentes da Universidade de Brasília) tem um regimento e uma assembleia precisa de 48 horas de antecedência para ser realizada. Recebemos a convocação na quinta-feira, às 16h31", contou a integrante do CLG, a professora Patrícia Pinheiro. Segundo ela, a informação era de que a assembleia havia sido convocada pelo comando. "Mas isso não é verdade, não houve reunião do CLG entre a manhã de quinta-feira e a tarde de sexta", completou.Quanto à validade da decisão, o presidente da AdUnB, Rafael Morgado, esclareceu que os professores votaram e aprovaram em duas ocasiões a assembleia permanente, ou seja, nesse caso, as reuniões podem ser convocadas com menos de 24h de antecedência. "Isso é tradicional no movimento sindical. Inclusive foi usado quando a AdUnB se filiou ao Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes)", explicou. Morgado reafirmou que esse dispositivo é legal, apesar de não estar previsto no regimento.DeliberaçãoA Assembleia Extraordinária de Pauta Única foi convocada para a categoria discutir a possibilidade de adiamento das eleições para a reitoria. Mas um grupo pediu para deliberar sobre a greve. A inclusão foi votada e aprovada.Fonte: Correio Braziliense – 20/08/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados