logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 12 estados.

Correio Braziliense: grevistas no ataque

Home / Informativos / Leis e Notícias /

13 de julho, 2012 por Poliana Nunes

Diante das constantes negativas em relação às reivindicações dos servidores, os grevistas partiram ontem para a afronta contra o governo. Conforme anunciado pelos líderes sindicais, um ato de repúdio foi realizado em frente ao Palácio do Planalto. Funcionários de 12 órgãos federais queimaram cópias da portaria normativa que determinou, por ordem da Presidência, o corte do ponto dos que estão parados.Mesmo com as manifestações, o governo não sinalizou qualquer intenção de voltar atrás na decisão. O diretor da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), Sérgio Ronaldo, no entanto, afirmou ontem, após reunião com o secretário executivo da Presidência da República, Rogério Sottilli, que "a demanda do corte de ponto será encaminhada ao ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho". A Condsef já anunciou que pretende recorrer à Justiça para legalizar a greve e abonar os dias cortados.Com a demora nas negociações entre governo e representantes sindicais, novas categorias estão aderindo ao movimento. Os servidores das agências reguladoras, em "operação tartaruga" há cerca de 10 dias, optaram pela greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira. De acordo com o Sindicato das Agências Reguladoras (Sinagências), as unidades de 10 órgãos e do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) cruzarão os braços em todo o país.Os serviços de fiscalização só serão realizados em situação de urgência, definidos pelo presidente do sindicato, José Maria Medeiros, como "casos que envolvam transfusão de sangue, liberação de órgãos humanos para transplantes e equipamentos de UTI". A categoria defende a criação de uma carreira de regulação e reestruturação salarial.Fonte: Correio Braziliense – 13/07/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados