logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 12 estados.

Durante Governo Bolsonaro, servidores públicos denunciaram mais de um caso assédio moral por dia

Home / Informativos / Leis e Notícias /

04 de agosto, 2020 por Luiz Antonio

Desde o início do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), a Controladoria-Geral da União (CGU) já recebeu 680 denúncias de assédio moral, feitas por funcionários públicos federais. O número equivale a mais de uma denúncia por dia. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Entre janeiro de julho de 2020, foram 254 registros. Em 2019, durante todo o ano, foram 426 reclamações por assédio moral. Os números cresceram em relação a gestão de Michel Temer (MDB): em 2018 foram 356 casos, enquanto em 2017 foram 285.

A CGU afirma que os números cresceram por causa do crescimento de usuários na plataforma Fala.br, plataforma para denunciar supostos assédios.

As instituições quem mais tiveram reclamações são os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Educação, Saúde e Economia. Também estão no ranking a Polícia Federal e a CGU, além de instituições de ensino, como a Universidade Federal de Goiás.

À Folha, alguns servidores afirmam que foram perseguidos por questões ideológicas.

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado por Damares Alves, afirmou que há só uma denúncia por assédio moral sob apuração. Em nota enviada ao jornal, a pasta afirmou que, em 2018, outras denúncias foram feitas e apuradas, mas foram arquivadas por falta de indícios e de materialidade de infração.

Já a Saúde garantiu que repudia condutas que sejam contra a ética e ao profissionalismo na relação de trabalho. O ministério garantiu que eventuais denúncias serão apuradas.O BNDES negou demissão arbitrária, apenas uma por justa causa.

Outros órgãos que estão na lista não responderam aos questionamentos do jornal.

Fonte: Yahoo Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados