logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 13 estados.

Comissão vai intermediar acordo para reajuste de agentes da PF

Home / Informativos / Leis e Notícias /

16 de novembro, 2012 por Poliana Nunes

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público vai intermediar um acordo entre os agentes da Polícia Federal e o governo sobre o reajuste de salários da categoria. Os agentes não entraram em acordo com o Executivo e acabaram ficando de fora do projeto que reajusta os salários de outras categorias em 15,8% nos próximos três anos – o Projeto de Lei 4369/12 está sendo analisado pela comissão.Segundo o deputado Policarpo (PT-DF), que fará parte da comissão de intermediação, a ideia é reabrir as negociações antes da votação do Orçamento de 2013, em análise no Congresso. Os deputados têm reunião marcada no Ministério da Justiça na próxima segunda-feira (19), às 17 horas."Há um fosso muito grande entre o que ganham os delegados e o que ganham os policiais federais. A gente quer fazer um apelo para o Ministério da Justiça fazer essa negociação, para que a gente diminua pelo menos essa distância, já que as atribuições das duas atividades são muito importantes”, disse Policarpo.JudiciárioO deputado defendeu ainda que o Congresso inclua o reajuste reivindicado pelos servidores do Judiciário na proposta orçamentária de 2013. "Quando você vai fazer a discussão do Orçamento, tem receitas sobrando. Tem uma margem muito forte ainda, é possível fazer essa realocação", afirmou.Entidades ligadas ao Poder Judiciário obtiveram uma liminar no Supremo Tribunal Federal para que o Congresso analise a proposta orçamentária original do Judiciário enviada ao Ministério do Planejamento, que é R$ 1,5 bilhão maior do que a incluída pelo Executivo no projeto do Orçamento.Mas tanto o relator do Orçamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), quanto o presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), têm afirmado que será difícil incluir o reajuste do Judiciário por falta de receitas.Fonte: Agência Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados