logo wagner advogados
Há mais de 30 anos defendendo exclusivamente os trabalhadores | OAB/RS 1419
Presente em 15 estados.

Correio Braziliense: aposentado toma R$ 2,5 bi em crédito

Home / Informativos / Leis e Notícias /

30 de maio, 2012 por Poliana Nunes

Se depender do comportamento dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o consumo das famílias continuará elevado. Dados divulgados ontem pela Previdência, indicam que os segurados pegaram, em abril, R$ 2,55 bilhões em crédito consignado no sistema bancário. O valor, embora menor do que os R$ 2,6 bilhões contratados em março, é 11,16% mais elevado do que os empréstimos assumidos em abril de 2011.Como, a partir de 23 de maio, a taxa máxima de juros do crédito consignado foi reduzida por determinação do Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), é de se esperar uma demanda maior dos aposentados e pensionistas por crédito nos próximos meses. O novo teto de juros dos empréstimos com desconto em folha é de 2,14% ao mês — antes era de 2,34%. Caso o segurado opte por utilizar o cartão de crédito vai pagar no máximo 3,06% ao mês contra 3,36% anteriormente.ParcelasQuem mais pegou crédito em abril foram os segurados com benefícios de até um salário mínimo (R$ 622). Eles assinaram com os bancos 468.733 contratos no valor total de R$ 1,017 bilhão. Em média, o empréstimo individual ficou em torno de R$ 2,6 mil. Os que ganham entre um e três salários mínimos fizeram, no mês, 251.562 operações de crédito no valor global de R$ 835 milhões. O valor médio por segurado foi de R$ 4,8 mil. Já os segurados com renda acima de três salários mínimos firmaram 115.471 contratos de crédito consignado no valor de R$ 704 milhões. Em média, cada um levou para casa R$ 9,3 mil.A maior parte dos empréstimos teve parcelamento entre 49 e 60 meses, uma vez que os segurados não podem comprometer mais do que 30% da renda com o pagamento mensal da dívida. Quase 40% das operações realizadas em abril foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. Os que têm idade entre 50 e 59 anos responderam por 22,20% dos empréstimos, e os de 70 a 79 anos, por 23,28% do total.Fonte: Correio Braziliense – 30/05/2012 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

App - Wagner Advogados